BEXIGA (PÁNGGUANG)

Em medicina tradicional chinesa, o termo zang-fu, refere-se as entidades anatômicas volumosas (grosseiras) dos órgãos internos. Ao mesmo tempo, representa a generalização das funções fisiológicas do corpo humano. O coração, fígado, baço, pulmão, rim e pericárdio, são conhecidos como os seis órgãos zang. Suas funções fisiológicas principais são manufaturar e estocar as substâncias essenciais, incluindo a essência vital (energia vital), sangue e líquidos corporais.

O intestino delgado, vesícula biliar, estômago, intestino grosso, bexiga e sanjiao são coletivamente conhecidos como os seis órgãos fu. Suas funções principais são receber e digerir alimentos, absorver substâncias nutritivas, transmitir e excretar detritos. Existem adicionalmente, órgãos fu extraordinários, entre os quais o cérebro e o útero.

Os órgãos zang são funcionalmente diferentes dos fu, mas a diferença é apenas relativa. Nas atividades fisiológicas, conexões estruturais e funcionais, bem como coordenação, existem não apenas entre os órgãos zang e fu como entidades separadas, mas também entre os órgãos zang e fu coletivamente e, também, entre os órgãos zang e fu de um lado e os cinco órgãos dos sentidos e os cinco tecidos por outro lado. A teoria dos zang-fu, tomando-se os cinco órgãos zang (seis incluindo o pericárdio), explica amplamente as peculiaridades da medicina chinesa, isto é, o conceito de olhar o corpo como uma unidade integral, fisiológica e patologicamente.

 

PÁNGGUANG  –  BEXIGA

I – GENERALIDADES

A bexiga está situada na região inferior do abdômen. Corresponde à fase água e seu meridiano por relação interior – exterior com canal dos rins. As funções da bexiga estão proximamente relacionada às dos rins.

II – FUNÇÕES

Conforme declara o Questões Simples, cap. 8: “A bexiga tem a função subalterna e local de retenção e excreção dos líquidos”. Sua principal responsabilidade é receber, estocar temporariamente e transformar a fração impura dos líquidos antes de excretá-la do corpo sob a forma de urina.

Os fluídos impuros provenientes do pulmão e recebidos pelos rins. Mais aqueles oriundos dos intestinos (delgado e grosso) são recebidos pela bexiga, a última víscera por onde passam.

O qi dos rins, ou melhor, o rim yang assiste a bexiga na sua função de reter e transformar os líquidos. Essa atividade apresenta alterações como missão freqüente, enurese e incontinência urinária ou então distúrbios como disuria ou anuria, quando houver deficiência do yang.

O sanjião tem a responsabilidade de mobilizar e metabolizar o jinye. Portanto há uma relação fisiológica entre a bexiga e jião inferior. A incapacidade do sanjião na função de promover o livre movimento dos líquidos poderá haver obstrução da “passagem das águas” com acumulação de umidade, a qual se estagnar, ocorrerá calor umidade na bexiga. Este estado pode ser também desencadeado ou agravado pela inchação da energia nociva externa ou por distúrbio de outros zang fu.

 

III – PADRÃO DE DESARMONIA

 

1 – Calor umidade na bexiga (pangquang shire)

Comentários no Facebook