Até hoje, os primeiros 90 dias após um AVC eram considerados como o período crítico durante o qual os pacientes deveriam ser minuciosamente monitorados. Contudo, um estudo canadense indica agora que o risco de ter outro problema clínico é muito maior por um período mais longo. Os resultados foram apresentados no Congresso canadense de AVC de 2014 (2014 Canadian Stroke Congress).

Os pesquisadores na Universidade de Toronto avaliaram dados de 34 mil pacientes que sofreram um AVC ou um ataque isquêmico temporário entre 2003 e 2011. Os pacientes, que tiveram outro AVC em até 90 dias, faleceram ou foram hospitalizados por alguma razão, foram excluídos. Isso afetou cerca de 30 por cento de todos os pacientes, o que demonstra o motivo de o período de 90 dias ser considerado tão importante.

Entretanto, analisar os dados dos 24 mil pacientes remanescentes mostrou que, no primeiro ano após o período de risco mais alto, quase um em dez (9,3 por cento) dos pacientes teve outro problema clínico sério ou morreu. Nos anos seguintes, a probabilidade de outros eventos permaneceu em cinco por cento.

“Esse risco elevado de longo prazo foi surpreendente e mostra que precisamos desenvolver estratégias e intervenções melhores para esses pacientes para evitar, o máximo possível, esses problemas sérios”, diz o chefe do estudo Richard Swartz. É especialmente importante encontrar métodos com os quais se possa identificar os pacientes que permanecem em risco mais alto mesmo após o período de risco mais alto de 90 dias, ele disse.

Comentários no Facebook