A quantidade de vitamina D no sangue tem um impacto no risco de morte cardiovascular. Porem, uma deficiência de vitamina D é tão perigoso quanto um nível em excesso. Menciona um estudo dinamarquês publicado na revista “Journal of Endocrinology and Metabolism”.

Para este estudo, os pesquisadores na Universidade de Copenhague estudaram o nível de vitamina D em 247.574 dinamarqueses, analisando os níveis da taxa de mortalidade por vitamina D ao longo de um período de sete anos após a primeira recolha de sangue. Durante aquele período, 16.645 pacientes vieram a óbito.

O estudo confirmou que havia de fato uma correlação entre as taxas de mortalidade e níveis muito baixos de vitamina D, mas o nova descoberta foi que o nível de vitamina D poderia também ser alto demais. “Se seu nível de vitamina D estiver abaixo de 50 ou acima de 100 nanomols por litro, há uma relação maior com as mortes”, explicou o autor do estudo, Peter Schwarz.

“Os níveis devem ficar entre 50 e 100 nanomols por litro e o nosso estudo indica que 70 é o nível ideal”, ele acrescentou. Recomendo que, para prevenir níveis muito altos ou muito baixos, deve-se apenas consumir suplementos de vitamina D de acordo com as orientações de um especialista de saúde.

Comentários no Facebook